sábado, 8 de abril de 2017

97 anos de Coroatá (Jocimar Pereira)

Praça Monsenhor Estrela/Centro de Coroatá [Foto: commons.wikimedia.org]
8 de Abril parabéns
Pra minha terra Coroatá
Por que a sonhada paz
Distante de nós está?

Jovens assassinados
Jovens assassinos
O que aconteceu, Coroatá
Com os teus meninos?

Será que foi  a peteca
Que deixaram de jogar?
Ou será a bicicleta
Que deixaram de pedalar?

Será que foi  o rio
Que deixaram de banhar?
Será que foi a árvore
Que deixamos cortar?

O que foi Coroatá?
O que foi que aconteceu?
Porque a brincadeira
De criança morreu?

Será que foi o pipoqueiro
Que “pipocom” não mais gritou?
Ou foi o grave do pasteleiro
Que nunca mais ecoou?

Será que foi  o parquinho
Que da praça tiraram?
Ou foram as mangueiras
Que da Rua do Sol tombaram?

Responde Coroatá
Noventa e sete anos a fazer
Nessa experiência de vida
Podes me responder

Porque a vida aqui
Contraria a natureza?
Pai enterrando filho
Coroatá isso é tristeza

O ciclo da vida humana
Na contramão vai seguindo
Os velhos enterrando os novos
Cedo vão sucumbindo

O que foi Coroatá
O que foi que aconteceu?
Tu já tens quase cem anos
E vários de vinte morreu

Será que fez catequese
Ou primeira comunhão?
Será que foi  à igreja
Ou pra ela disse não?

Há algum tempo atrás
Eu na porta podia sentar
Enquanto as crianças felizes
Na rua ficavam a brincar

Hoje não posso mais
Um ventinho na porta pegar
Porque uma criança armada
Aparece pra assaltar

E chamando de vagabundo
Leva logo o celular
O que tá acontecendo
Com teus filhos Coroatá?

Nesses noventa e sete anos
Queria te presentear
Mas a tristeza é um presente
Que não quero te dar

Mas um presente eu peço
Pra tí Coroatá
Traz de volta a paz
Ensina esta geração a amar

Que neste 97 anos os jovens
De caneta possam se armar
E escrever uma nova história
Da nossa Coroatá

Paz, amor, harmonia
É o que posso te desejar
Parabéns pelos quase cem
Minha querida Coroatá

Esperança todos temos
Que um dia vai melhorar
E de tábua de pirulito
Tuas ruas não mais chamar

O dia em que feliz
Vamos em paz comemorar
Mais um aniversário
Da nossa Coroatá

Aí a festa na praça
Vai ser especial
O bolo de cem ou mais metros
De sabor fenomenal

O dia em que teus jovens
Vida longa terão
E teus filhos felizes
À porta sentarão

As crianças correndo
Brincando de pegador
Uma cidade de paz
Alegria e muito amor

E por aqui vou sonhando
Não custa nada sonhar
De qualquer forma parabéns
Minha terra Coroatá

E o desejo de muita paz
Do Poeta Jocimar!