sábado, 11 de março de 2017

MACRORREGIONAL DE COROATÁ - A máquina de maior dispêndio do dinheiro público no Maranhão

Não estaria sendo moroso o desempenho da Infraestrutura do Governo, do governador "comunista" Flávio Dino (PCdoB), no município de Coroatá? Ou estamos enganados? Agora mesmo o Estado publica resenha do quinto Termo Aditivo do Contrato Nº153/2014 - SES (Processo Nº 009.408/2017 - SINFRA), visando contratação de empresa de engenharia para ampliação do Hospital
Macrorregional Alexandre Mamed Trovão. Mas, que ampliação? Ainda não ampliou nada? Não seria um exagero o número de aditivos?

O Blog não estaria aqui tomando partido de ninguém; mas, simplesmente busca-se um esclarecimento. Sabe-se que o ex-secretário de Saúde Ricardo Murad (PMDB) havia deixado as obras dos novos 50 leitos totalmente prontas.

O próprio governador em junho de 2016 visitou Coroatá e entregou apenas 25 leitos. Não teria de entregar os 50 leitos? Flávio Dino assumiu o Governo em janeiro de 2015 - Já não teria tido o tempo necessário para o que tanto diz que faz?

No Aditivo atual, o Governo prorrogar o prazo de execução da tal obra a contar do dia 03/02/2017 com término previsto para 03/09/2017. Ainda vai demorar tanto assim? Será que a empresa D3 CONSTRUÇÕES LTDA, representada por HERLON WARWICK DOURADO TRINTA, vai ter a competência requisitada DESTA VEZ?

Afinal, o que está sendo feito no Macrorregional? Será que seria a continuação da obra de instalação de mais 10 UTIs? É de se duvidar!!! Ou seria uma força-tarefa para a instalação da ressonância magnética? A gestão anterior divulgara que a máquina deste tipo de exame também já havia sido comprada.

ENTENDA MAIS O CASO:
A celeridade da propaganda