domingo, 19 de fevereiro de 2017

FIDELIDADE CONTROLADA – Vereador Diogo Gonçalves acusa acordo do Governo, mas liga sinal de alerta

Em entrevista ao Blog, o líder da Bancada Governista, na Câmara Municipal de Coroatá, Diogo Gonçalves (PT), enfatizou que um acordo fez o prefeito Luís Amovelar Filho (PT) ceder de certo modo aos projetos de lei do próprio Executivo. Eles foram abortados inicialmente em Sessão Extraordinária. Em tempo, alertou que os colegas devem seguir em defesa do povo caso haja medidas radicais contra as vantagens concedidas pelo Parlamento aos estudantes universitários e sobre as regras do Seletivo para a contratação temporária de 300 professores. O líder de Governo assegurou que não abre mão mesmo. Quer saber como, veja a entrevista do petista no vídeo. (Segue abaixo)

O Governo cedeu nas emendas do vereador César Trovão (PV) que propôs piso nacional para os cargos de professores a serem contratados, redução do prazo de inscrições de 60 dias para 15 dias e da nota mínima para ingresso ao programa de Auxílio Transporte dos universitários. Cedeu também com emenda do vereador Camilo Garret (PSDC) na inclusão de estudantes com deslocamentos às cidades de Codó, Pedreiras e Bacabal.

Segundo Diogo, só não teve como seguir ao atendimento dos estudantes do ensino à distância e sobre o aumento de 40% do auxílio transporte aos universitários. Os governistas decidiram manter o texto original do Governo. Isso foi marcado com a abstenção do bloco. Entendem que não haverá condições no Orçamento. Diogo acenou, no entanto, que existe estudo para que, no futuro, haja melhor oferta ao auxílio transporte.
LEIA MAIS MATÉRIAS CORRELATAS:
SEM BIRRA NENHUMA - Justiça seja feita o hino de C...
SANTO DEUS - Luizinho eu não acredito!
AVALIAÇÃO NEGATIVA - Jr. Buhatem aponta pontos fra...
CÂMARA INDEPENDENTE - Presidente fala sobre ganhos...
BATALHA VENCIDA - Estudantes e professores têm ben...