sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

A FALTA DE JUSTIÇA - Vereador esmiúça pontos críticos de projetos do prefeito de Coroatá

Vereador Reginaldo Jansen (PSC)
ESTÁ FICANDO DIFÍCIL A SITUAÇÃO DO PREFEITO DE COROATÁ LUÍS AMOVELAR FILHO (PT). SEM O APOIO DO LEGISLATIVO, PARA APROVAR AS SUAS AÇÕES DO JEITO QUE O GOVERNO QUER, PERDE GOVERNABILIDADE. NO ENTANTO, OS VEREADORES ALIADOS DO EXECUTIVO AINDA ENFRENTAM EM PLENÁRIO A BASE OPOSICIONISTA COMO SE FOSSEM A MAIORIA. OS AMOVELISTAS DEMONSTRAM INFLEXIBILIDADE, MESMO QUE TUDO SEJA EM BENEFÍCIO MAIOR PARA O POVO. PREFEREM CUMPRIR COM O QUE DETERMINA O PREFEITO. ESTÁ EXPOSTO UM MODELO QUE FORA MUITO CRITICADO COMO PERFIL DOMINADOR, ATRIBUÍDO À EX-PREFEITA TERESA MURAD (PMDB).

Em contato com o Blog, o vereador Reginaldo Jansen (PSC) afirmou que os pares governistas, defensores fiéis do prefeito Luís Amovelar Filho (PT), negaram qualquer possibilidade de alteração dos conteúdos dos recentes projetos do Governo. As medidas foram apresentadas na última sessão extraordinária da Câmara Municipal, realizada na quarta-feira, 04, mas foram obstruídas, ficando a votação prejudicada.

Jansen, no vídeo abaixo, dá detalhes de inúmeros pontos dos projetos que chegam a ser prejudiciais às categorias de professores e estudantes universitários. Observa falta de melhor avaliação da competência dos educadores para a contratação temporária. Sobre o dos estudantes, sugeriu, para ingresso no programa de auxílio transporte, critérios mais justos, como a consideração da nota mínima 07, a inclusão de alunos de cursos à distância, a cobertura para quem estuda não só em Caxias, a inclusão de graduados e a redução do prazo de habilitação dos estudantes de 60 para apenas 15 dias.

VEJA NO VÍDEO, O POSICIONAMENTO COMPLETO DO VAREADOR: