sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

TERESA AVALIADA - Ricardo Murad avalia mandato da prefeita de Coroatá

Ricardo Murad (PMDB). Foto/Blog do Carlos Filho
Durante entrevista nesta sexta-feira, 30, Ricardo garantiu que o município de Coroatá se desenvolveu como nunca. Disse que Coroatá virou referência regional; que foi dotada de uma infraestrutura invejável em todas as áreas importantes. Para Ricardo, a prefeita Teresa Murad (PMDB) executou 100% do seu Plano de Governo e não recebeu nada da antiga Administração.

Por CARLOS FILHO/COROATÁ - Ricardo afirmou que tudo que existe hoje foi fruto do seu empenho político, dos esforços institucionais empreendidos pela prefeita e força administrativa do Governo de Roseana Sarney.

- Teresa fez a maior administração municipal deste País. Não há uma Prefeitura que tenha tido mais eficiência, mais transparência, mais compromisso com o servir, com o fazer bem feito. Não há mais nenhuma escola com sala de multisseriado. Há uma qualificação constante dos servidores. As escolas estão sempre com estrutura renovada, com carteiras boas, material pedagógico, transporte escolar extraordinário - avaliou Murad.

Como tem sido enfático desde os primeiros resultados negativos do Governo Flávio Dino, que depõem contra Coroatá, Murad lamentou o corte abrupto dos avanços alcançados. Lembrou das obras estruturantes, como: Estrada de Vargem Grande, Hospital Macrorregional, UPA, Quartel da PMMA, unidade prisional de Coroatá. Na esfera municipal, citou: CER, CEM, rede de postos de saúde com aporte físico e técnico, farmácia básica suprida permanentemente, pessoal treinado e qualificado. A crítica destemida foi mais além:

- Devem parar de falar besteiras, de construção de um novo hospital municipal. Isso tudo é imbecilidade, ignorância. Tem de colocar em funcionamento os 100 leitos [do Macro], concluir a obra dos leitos de cardiologia que deixei iniciada, instalar a ressonância magnética que já tem sala pronta, cujo equipamento ficou em depósito em São Luís.

Murad denunciou que a nova Administração fatalmente irá incorrer em crime de improbidade, pois está sendo articulado o desmonte de vários órgãos como o CER, o CEM, o setor administrativo da Prefeitura. O novo gestor não quis atender a sugestão de prorrogação dos contratos de serviços essenciais para o ganho de tempo visando a instalação dos processos licitatórios, para evitar danos à população.

O peemedebista prometeu ficar firme no apoio à movimentação da futura Oposição. Assegurou que não irá permitir a volta da sanha destruidora dos Amovelar. Advertiu, mais uma vez, que em um prazo curto a justiça será feita quanto ao resultado da eleição no Município.

VEJA NO VÍDEO, ENTREVISTA CONCEDIDA AO PROGRAMA DO PACHECO (TV DIFUSORA) E AOS BLOGS DO CARLOS FILHO E IDALGO LACERDA: