terça-feira, 8 de novembro de 2016

Coroatá conta com campanha positiva de combate a Hanseníase e Geohemintíases nas escolas municipais

Imagens/Secom PMC
O Município mantém a IV Campanha Nacional de Hanseníase e Geohemintíases. Busca a redução da carga parasitária de geo-helmíntos (verminoses). Após intensificação do trabalho, que gerou registros de aumento de casos suspeitos e confirmação de hanseníase, Coroatá passou a ser considerado município prioritário no Maranhão. 18 equipes da Estratégia Saúde da Família conta com profissionais treinados para realizar testes de sensibilidade, diagnóstico e início do tratamento.

Dentro da escola tudo começa com o preenchimento da “Ficha de Autoimagem” pelos pais e/ou responsáveis da criança. Na triagem, aqueles casos com manchas suspeitas são examinados pelo profissional enfermeiro, seguido do profissional médico, para o diagnóstico. Contra a carga parasitária é feito administração do medicamento albendazol 400mg, medicamento eficaz, não tóxico, de baixo custo e já foi utilizado em milhões de indivíduos de diversos países. Seus efeitos colaterais são raros e sem gravidade.

No ano passado (2015), terceiro ano da campanha, participaram 72 escolas públicas do município de Coroatá, totalizando 9.864 alunos matriculados, no qual foram identificados 411 casos suspeitos de hanseníase, com confirmação de 04 casos. Foram tratadas cerca de 8.580 para verminose através do quimioprofilático albendazol 400mg em dose única. Com informações da Secom PMC