sábado, 15 de outubro de 2016

Menos frescura e mais disciplina... (Mais responsabilidade)

Arquivo pessoal
Por MÁRCIO LUÍS PONTES - Eu cresci comendo comida que meus pais podiam colocar na mesa, ENQUANTO ASSISTIA NA TELEVISÃO QUE MILHÕES DE CRIANÇAS PASSAVAM FOME E MILHARES MORRIAM E ADOECIAM PELA FALTA DE ALIMENTO. Sempre respeitei meus pais e as pessoas mais velhas, ENQUANTO PODIA VER NOS BANCOS, NAS EMPRESAS, NOS ÓNIBUS, NAS FILAS, NO TRÂNSITO, O DESRRESPEITO AOS MAIS VELHOS, AOS PEDESTRES, AOS CICLISTAS, ÀS CRIANÇAS.

... Tive TV com 7 canais e não mexia para não quebrar, e antes de sair para escola arrumava a minha cama, EQUANTO MILHÕES DE BRASILEIROS NÃO TINHAM NEM RÁDIO, NÃO TINHAM CAMA PRA ARRUMAR OU MESMO ENERGIA ELÉTRICA EM SUAS CASAS...

Bebia água de torneira, andava descalço, tênis barato e roupas sem marca, não tive celular, nem tablet e muitos menos computador. ENQUANTO MILHÕES DE BRASILEIROS NÃO TINHAM ÁGUA POTÁVEL, NEM CACIMBA, NEM ENCANAMENTO QUE LEVASSE ÁGUA PARA SUAS CASAS, DIVIDIAM COM OS ANIMAIS A POUCA ÁGUA DOS AÇUDES QUE RESISTIAM A SECA...

Ajudava minha mãe nas tarefas de casa, e não achava que era exploração infantil. Tinha horário para dormir, ENQUANTO MILHÕES DE BRASILEIROS NÃO TINHAM CASA NEM PARA MORAR, MUITO MENOS PARA AJUDAR PAI E MÃE EM TAREFAS DO LAR, MAS AS CRIANÇAS IAM PRO CORTE DE CANA, PARA AS PEDRARIAS TRABALHAR 20 HORAS POR DIA PARA AJUDAR OS PAIS A TER ALGO PARA COMER. ACORDAVAM AS 4 DA MANHÃ PARA IR PARA A LAVOURA E PARA O CORTE DE CANA, NÃO TINHAM HORA PARA DORMIR, TINHAM HORA DE CHEGAR EM CASA E DESMAIAR DE TANTO CANSAÇO POR UM DIA INTENSO DE TRABALHO EXAUSTIVO.

Quando tirava boas notas não ganhava presentes, porque não tinha feito mais que minha obrigação. Notas baixas era castigo, apanhava quando aprontava e isso era apenas um corretivo e não caso de polícia!! ENQUANTO ISSO MILHÕES DE CRIANÇAS NÃO TINHAM ACESSO A ESCOLA (COMO ATÉ HOJE NÃO TEM), EM VEZ DISSO ESTAVAM NA ROÇA TRABALHANDO, PORQUE OU A CRIANÇA AJUDAVA AOS PAIS OU NÃO TERIA NADA PARA COMER. AINDA TINHA AQUELES QUE CONSEGUIAM IR PARA UMA ESCOLA, MAS NÃO TINHAM LÁPIS, NEM CADERNO, NEM LIVROS, MUITO MENOS CONSEGUIAM SE CONCENTRAR NAS AULAS POIS A FOME FAZIA DOER TANTO SUA BARRIGA QUE CORRIAM PARA O BEBEDOURO PARA BEBER ÁGUA COM A ESPERANÇA QUE A FOME LHE DEIXASSE UM POUCO EM PAZ....

E nao sou revoltado, nao faço análise em médico, e não falta nenhum pedaço de mim... (Mas) HOJE SOU REVOLTADO COM AQUELES QUE SE ACHAM MELHORES DO QUE ESSES MEUS IRMÃOS QUE TANTO SOFRERAM E SOFREM ATÉ HOJE. ME REVOLTO PORQUE SE JULGAM ACIMA DA MÉDIA E QUE TIVERAM SUCESSO NA VIDA SIMPLESMENTE POR SEU ESFORÇO PRÓPRIO, ENQUANTO DESMERECEM A DOR E O SOFRIMENTO DAQUELES QUE NASCERAM NA FOME, NA MISÉRIA E NO COMPLETO ABANDONO.

Se você também faz parte dessa elite, cole isto no seu mural para mostrar que sobreviveu. FAÇO PARTE DESSA ELITE QUE SEMPRE TEVE TUDO: ESCOLA, ALIMENTAÇÃO, ÁGUA POTÁVEL, ESTRUTURA FAMILIAR, TRANSPORTE ESCOLAR, TELEVIISÃO, PRESENTES DE NATAL, ROUPAS E CALÇADOS. EU SOBREVIVI, MAS NÃO PRECISO IR MUITO LONGE DE CASA PARA SABER QUE MUITAS CRIANÇAS NEM CHEGAM A IDADE ADULTA, MORREM DE DOENÇAS CAUSADAS PELA FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO, FALTA DE ALIMENTO, PELA FALTA DE REMÉDIOS E DE ATENDIMENTO MÉDICO.

Menos frescura e mais disciplina para essa geração!!!! É disso que o mundo e as crianças estão precisando! Ordem, Respeito, Disciplina, Bondade, Educação, Obediência e Amor...

Por um mundo onde não haja só direitos, mas também Deveres! EU LUTO POR UM MUNDO QUE PELO MENOS HAJA OS DIREITOS BÁSICOS DE MORADIA, ALIMENTAÇÃO, ATENDIMENTO MÉDICO, EDUCAÇÃO, LAZER E FAMÍLIA!
----------------------
MÁRCIO LUÍS PONTES É médico veterinário, fiscal agropecuário/AGED-MA