quarta-feira, 21 de setembro de 2016

MORTE EM SANTA INÊS - Flávio Dino pisou na "bola"

Imagens: Asscom/Dep. A, Murad
A deputada Andrea Murad apresentou à mesa diretora da Assembleia Legislativa um requerimento pedindo informações sobre o funcionamento do Hospital Macrorregional de Santa Inês quanto ao sistema de regulação de leitos e disponibilidade de oxigênio. No último fim de semana, o paciente Carlos Alberto, vítima de AVC, foi levado para a unidade e não recebeu atendimento porque o sistema de regulação não estava funcionando. O fato revoltou a população da região. Andrea Murad criticou ainda a nota que o governo emitiu sobre o caso.

- Haja vergonha para vir defender uma imoralidade dessas. Portas do hospital fechadas, não pode atender porque o sistema de regulação não está funcionando e aí vem o governo dizer que o hospital não tem o serviço de urgência e emergência, frisou a deputada. Para ela, é inaceitável que o Estado coloque a culpa no hospital municipal de Santa Inês devido ao óbito daquele paciente.

Como disse a peemedebista, e ex-secretário de Saúde Ricardo Murad havia entregue o hospital com 95% das obras e no projeto original tinha sua urgência e emergência. Segundo Andrea, Flávio Dino tirou o pronto atendimento.

- [...] Falta oxigênio, por exemplo. Depois do escândalo da morte do Tina Pepper, correram para instalar o oxigênio. Ontem, 20, às 14h40, estão aqui as fotos. Às 14h40 foi instalado o oxigênio... Um hospital, que foi entregue mês passado, foi inaugurado sem oxigênio. Como é que um hospital de alta complexidade, que vai fazer cirurgias de alta complexidade é inaugurado sem oxigênio? É porque ele não vai fazer aquilo que é para ele fazer! Semana passada tiveram que derrubar muro para entrar o caminhão do oxigênio, porque nem acesso o caminhão tinha. É brincadeira o que acontece nesse governo! - denunciou a deputada. Com informações da Asscom/Dep. A. Murad