quinta-feira, 29 de setembro de 2016

E agora promotora?

Em postagem nas redes sociais a deputada Andrea Murad fez uma grave denúncia contra a postura da promotora Patrícia Espíndola que participou de abordagem truculenta contra a vice-prefeita de Coroatá, Neuza Muniz (PMDB). [Entenda AQUI]. A deputada adiantou que está preparando ação jurídica contra a promotora. A denúncia será dirigida ao Procurador Regional Eleitoral, ao TRE e ao CNJ.

- Passei a manhã com minha equipe jurídica providenciando uma ação a ser protocolada em vários órgãos contra um ato ilegal praticado pela promotora Patrícia, em Coroatá. A promotora eleitoral — que age a mando do governador Flávio Dino - e este que age com todas as forças para atrapalhar a campanha da prefeita Teresa Murad — acompanhava na viatura da polícia em ato de total intimidação contra a vice-prefeita e contra o vereador Wlisses Muniz, impedindo-os de continuar com sua campanha nos povoados de nossa cidade - alertou.

Andrea Murad disse ainda que a promotora deveria era defender os candidatos vítimas da polícia política que Flávio Dino enviou para Coroatá e não atrapalhar ou impedir a campanha.

- Ela está totalmente envolta aos interesses do governador, aos interesses do candidato de Flávio Dino. O trabalho da promotora, sem dúvida, não é o de puxar saco do governador. Justiça tem que ser feita! - disparou a peemedebista. Com informações da Asscom/Dep. A. Murad