sexta-feira, 23 de setembro de 2016

"Comunistas" embargam obra da Magalhães de Almeida (O dossiê da VERDADE - Parte III)

Obra embargada pelos "comunistas" em Coroatá [Foto/Arquivo do Blog Carlos Filho]
Não é típico de quem é BANDIDO por excelência falar daquilo que considera erro no outro, escamoteando a verdade sobre o seu próprio carácter doentio, de personalidade humana deformada? - Claro que sim e é o que faz o grupo dos "comunistas" com a aquiescência irresponsável do governador Flávio Dino, com a MILÍCIA de seus seguidores em Coroatá, quando tentam inverter a realidade, os papéis e "arrebentar" com as leis. Dino, que antes era juiz, hoje desrespeita a ordem e apoia Ficha Suja [o pior exemplo de gestor público, o líder do G-10, o ex-prefeito Luís da Amovelar] Saiba mais sobre ele AQUI.

Por CARLOS FILHO/IDALGO LACERDA - Dino, que agora tem a "cara" do Amovelar, invade Coroatá com o Mais Asfalto, programa agora deformado por força eleitoreira. A invasão da Edeconsil Construções e Locações Ltda foi sem o credenciamento legal, sem a habilitação da praxe institucional. E, paradoxalmente, a mídia apaniguada crucifica o seu maior adversário, o peemedebista Ricardo Murad, e a Administração Municipal que exigiu o devido licenciamento da obra no Bairro da União.

Resta, então, à Coligação da candidata Teresa Murad (PMDB) ajuizar uma AIJE, Ação de Investigação Judicial Eleitoral para que a Justiça possa apurar o crime de captação ilícita de sufrágios por meio de obra eleitoreira.

A TÁTICA "COMUNISTA"

Contudo, a tática "comunista" está denunciada e disseminada aqui. A população coroataense já tem o esclarecimento político da prática macabra. A manobra eleitoreira é invadir os colégios eleitorais, até o dia 30, jogando "borra" de asfalto, desperdiçando o dinheiro público a esmo. Vazando pelo ralo, as máquinas dos "benefícios" acabam desaparecendo no dia seguinte, deixando o município sem o fruto de um programa qualificado.

O esquema é fazer o impacto, o ato relâmpago, e jogar a culpa da exclusão e a paralisação das obras na conta dos adversários. Tudo isso não seria o avesso da dialética do governador de não financiar campanhas eleitorais de aliados no Estado? - Pelo visto, ele faz a maior manobra eleitoreira jamais vista. É nefasto e obscuro contra aquilo que jurou se isentar!!! 

MAGALHÃES DE ALMEIDA EMBARGADA

Agindo de forma maquiavélica e maldosa, o grupo dos "comunistas" mostrou as suas garras de gato. Nesta semana, longe dos holofotes de sua mídia palaciana, conseguiu embargar a obra de pavimentação asfáltica da Avenida Magalhães de Almeida e Rua Santa Luzia, no Centro. Alegaram ao Ministério Público a tese "Obra Eleitoreira". 

O Município, assim, deixou de executar o programa local de urbanização das vias públicas, uma ação continuada da atual gestão. O programa foi iniciado desde o segundo semestre de 2013 e,óbvio, não poderia sofre solução de continuidade, não tem nada com o período eleitoral.

De fato, a medida é tudo aquilo que os adversários da Administração desejavam, deixar o povo sem os benefícios, sem o melhoramento urbanístico da Cidade. Eis aqui os verdadeiros perseguidores do desenvolvimento, os perseguidores da população, de milhares de famílias coroataenses. Eis a dor de cotovelo deles, dos que não querem o bem de Coroatá!!!