quinta-feira, 7 de julho de 2016

Luana Alves desabafa e fala sobre armações de Flávio Dino contra a população de Santa Inês

A primeira-dama do município de Santa Inês (250km de São Luís) e suplente de deputada federal, Luana Alves (PSB), soltou o verbo no Facebook na última  terça-feira (05). Luana mostra-se indignada com o governador do estado que abandonou o município de Santa Inês após aliar-se ao grupo que faz oposição ao prefeito socialista Ribamar Alves. Luana solidifica ainda mais a corrente de insatisfação dos moradores daquele município com Flávio Dino. São centenas e até milhares de queixas nas redes sociais diariamente disparadas contra o atual governador. Publicação do Blog de Luís Cardoso

Leia o post completo de Luana Alves

Uma sequência de estranhos fatos que aconteceram durante os últimos anos começa a se revelar claramente. Primeiramente, Eu Luana iria assumir o mandato (sou primeira suplente no cargo de deputada federal), inclusive, cheguei a montar residência em Brasília, pois o deputado Zé Reinaldo foi anunciado como secretário de estado no governo do Flávio Dino, mas misteriosamente, isso não ocorreu e quando os procurei para saber o que tinha ocorrido, nem o Zé Reinaldo e muito menos o Flávio Dino atendiam minhas ligações. Simplesmente sumiram e ninguém do Palácio falava mais conosco ou sobre o assunto.

Trouxeram pessoas de outros estados para assumir cargos na administração alijando as pratas da casa. E mais uma vez, eu e meu esposo fomos ignorados enquanto lideranças políticas. 

Em seguida recebi a informação de que nossos adversários estariam se filiando ao PSDB, e não deu outra, Cabral, alguns Bringel’s e João Rolim, filiaram-se ao partido e agora são “aliados” do Governador.

Logo após os fatos apresentados começaram a boicotar o nosso município. O Governo do Estado suspendeu todas as obras que custeava em Santa Inês, entre elas o nosso Hospital Macrorregional (inclusive, tentaram tirar o tomógrafo, que foi deixado pelo ex-secretário de saúde Ricardo Murad), o Complexo de Segurança e o asfaltamento das vias iniciadas ainda no governo Roseana. A CAEMA também acompanhou essa ações nefastas contra o povo de Santa Inês, pois suspenderam o atendimento, bem como negaram a instalação da cozinha comunitária prometida. 

Ou seja, é longa a lista de projetos suspensos pelo Governo do Maranhão e depois houve o que de mais cruel que foi a prisão de Ribamar pela polícia estadual, quando sabemos que nem secretários tem autonomia no Governo e como nós que conhecemos o perfil centralizador de Flavio Dino, poderemos crer que a prisão de um ex deputado, prefeito de uma das maiores cidades do Maranhão e aliado histórico da “Frente de Libertação do Maranhão” se daria sem o consentimento da cúpula do governo (leia-se Márcio Jerry e Flavio Dino)?!

Agora ficou bem claro que tudo não passou de um acordo para suspender qualquer ação que beneficiasse o governo do prefeito Ribamar Alves e em troca eles estariam juntos nas eleições. É muito triste comprovar que para eles não importa salvar vidas, oferecer empregos e desenvolvimento para a população, o que eles querem mesmo é a manutenção da família e dos seus aliados no poder.