quarta-feira, 8 de junho de 2016

Andrea Murad critica posicionamento de Flávio Dino e sai em defesa de Sarney

Foto: Nestor Bezerra/Asscom-Dep. A. Murad
A deputada e líder de oposição na Assembleia Legislativa, Andrea Murad (PMDB), leu da Tribuna o posicionamento do governador Flávio Dino sobre a operação Lava-Jato, onde cita o ex-presidente José Sarney. A peemedebista criticou fortemente a postura do governador diante do cenário em que o mesmo se enquadra como um dos beneficiados por empresa investigada pela Lava-Jato.

- Será que as lideranças novas que ele está se referindo é ele? Não pode ser, pois já já ele que vai ter que responder sobre as doações sujas que ele recebeu na campanha das empresas investigadas pela Lava-Jato. Flávio Dino não tem qualquer moral e nenhuma reputação ilibada para vir falar de alguém à altura do presidente Sarney, a partir do momento recebeu dinheiro da OAS e da UTC. Diferentemente de Flávio Dino, quero parabenizar o senador Roberto Rocha pelo discurso que fez no Senado Federal, mesmo sendo adversário político do grupo do Senador Sarney, teve a hombridade de ver que o que está sendo feito hoje no país passou de todos os limites. Meus parabéns, pena que muitas pessoas não têm essa postura e esse mesmo pensamento e pena que muitos são hipócritas e movidos pelo ódio como o governador Flávio Dino - disse Andrea Murad.
Conheça o Centro de Estética, Fisioterapia e Nutrição AQUI
A parlamentar considerou a decisão da Procuradoria Geral da República com fins midiáticos e de extremo exagero decretar prisão domiciliar de um ex-presidente de 86 anos, além de colocar o país em um cenário cada vez mais instável.

- Querer colocar uma tornozeleira no pé de um homem de 86 anos por dar opinião pessoal, como ex-presidente da república que é, como conselheiro que sempre foi de todos os governos que passou. Porque José Sarney é isso, sempre foi assim, é conhecido como mediador, políticos conversam, dialogam e podem sim ter opinião pessoal. Agora ninguém pode opinar sobre nada porque tem um procurador querendo mídia, querendo ser o rei da moralidade. O que ele está fazendo é ajudando a acabar mais ainda com o país com essa instabilidade, onde não vemos perspectivas de melhora e agora resolveu achincalhar com o poder Legislativo, que não pode se acovardar diante disso - argumentou. Da: Assecom/ Dep. Andrea Murad