quarta-feira, 25 de maio de 2016

Deputada Andrea Murad faz questionamentos à titular da SECID

Foto: Nestor Bezerra/Asscom Dep. A. Murad
Nesta quarta-feira (25), a secretária de Cidades Flavia Alexandrina respondeu aos questionamentos da deputada Andrea Murad (PMDB) durante reunião da Comissão de Obras na Assembleia Legislativa. Andrea levantou uma série de perguntas sobre o nomes ligados a Waldir Maranhão, comissionados na SECID, sendo duas irmãs e mais correligionários, possíveis fantasmas no órgão. A parlamentar questionou ainda sobre um servidor cedido pela Caixa Econômica Federal que recebe um salário em média de R$ 51.000,00 mensais. Na avaliação da deputada, as explicações só reforçaram que a SECID é um “feudo” de Waldir Maranhão.

Andrea, no fim da reunião, advertiu: - A secretária, de forma muito técnica, esclareceu as funções das irmãs Nery e Eny no Órgão, mas esqueceu de nos explicar sobre a Márcia Tallita de Jesus Cardoso e sobre outros detalhes das atividades de Nery de Jesus Maranhão Cardoso. Quanto aos correligionários de Waldir Maranhão, muitos ocupando cargos importantes na SECID, a Flavia Alexandrina foi bem clara que tratam-se de pessoas qualificadas, minuciosamente escolhidas por ela através de análise de currículos. Enfim, ela diz que todos esses nomes ligados a Waldir Maranhão são escolhas dela e não indicados pelo presidente da Câmara, é inacreditável. Na minha avaliação, essas explicações só reforçaram que a SECID é um ‘feudo’ de Waldir Maranhão. Agora, sobre o servidor cedido pela Caixa, achei simplesmente uma discrepância com um governo que disse cortar gastos desnecessários nas secretarias e a Flavia nos dizer apenas que ele é um engenheiro eficiente, sem detalhar as funções do Sr. Norberto no órgão.
Conheça o Centro de Estética, Fisioterapia e Nutrição AQUI
A peemedebista esclareceu ainda que a secretária Flávia Alexandrina ocultou outras atribuições dadas à Nery de Jesus Maranhão Cardoso, através de portaria, em que a irmã de Waldir Maranhão além de ser chefe da Gestão Financeira de Contratos e Convênios na SECID, também respondeu pela Superintendência Financeira e para gerir os adiantamentos realizados por meio do cartão corporativo da secretaria. As funções foram reveladas pela deputada na reunião e consideradas pela Flávia como “adequada” e “sem nenhum problema”, confirmando o forte controle de Nery na secretaria. Para Andrea, a irmã de Waldir tinha plenos poderes de gerir contratos, auditar processos, atestar despesas e deter todo o controle financeiro da Secretaria.

Na Tribuna, Andrea pontuou: - A irmã do Waldir Maranhão tinha total controle financeiro e execução de despesas da Secretaria, inclusive de adiantamento. Então, a própria secretária nos adiantou que a Nery atestava os pagamentos, tinha todo o controle da disponibilidade financeira da SECID. Isso é indevido, inadequado e fragiliza o controle. É uma concentração de poder decisório para uma única servidora, irmã de Waldir Maranhão, que estava ali lotada na Secretaria. E só corrigindo a secretária, Nery foi nomeada em janeiro de 2015 e, ao contrário que foi dito lá na reunião, ela foi exonerada em fevereiro desse ano e não ano passado. Com informações da Assecom/ Dep. Andrea Murad