quinta-feira, 5 de maio de 2016

Andrea Murad cobra Flávio Dino sobre transferência do dinheiro dos servidores

Foto: Nestor Bezerra/Asscom Dep. A. Murad
Em discurso na Assembleia Legislativa, a deputada Andrea Murad (PMDB) voltou a repercutir o empréstimo de R$ 55 milhões para o Programa de Mobilidade Urbana e questionou a transferência de recursos dos servidores, oriundos do FUNBEN e da FEPA, para a Caixa Econômica como garantia do empréstimo. Ela questionou a necessidade de mexer com os recursos dos servidores para tal finalidade e contestou o discurso de economia no governo Flávio Dino.

- O governo alega que a medida foi uma diversificação do investimento com o objetivo de proporcionar concorrência entre as duas instituições em busca de melhores rendimentos. Assim fica fácil a Caixa liberar o empréstimo ao governo. Os dois fundos são recursos dos servidores públicos do Estado. Agora eu volto a questionar: há a necessidade de usar recursos dos servidores para contrair empréstimo? Cadê a economia de R$300 milhões que Flávio Dino anunciou nas redes sociais? Eu realmente não sei que economia foi essa que ele anunciou. Ele endivida o Estado em quase dois bilhões a mais no primeiro ano de gestão e faz mais e mais empréstimos - discursou.

A parlamentar ainda cobrou respostas sobre a viagem de Flávio Dino à Brasília às vésperas das votações do impeachment da presidente Dilma. Ela disse que a atuação do governador na política nacional não mudou o tratamento do Governo Federal com o Maranhão, que vem sendo esquecido pela presidente Dilma.

- Aí depois vem Flávio Dino dizer aqui que, no Maranhão, conseguimos cortar 300 milhões em gastos supérfluos, abusivos e ilícitos. Abusivo é ele ir para o plenário da Câmara Federal gastar dinheiro com jatinho, custos dele e diárias de pessoal dele em Brasília, e Dilma dar sequer um real para o Maranhão como deu para o Ceará, como deu para Bahia. Espero que ela reflita porque o Maranhão foi o Estado que deu a maior votação proporcional à ela. Flávio Dino foi desmoralizado. Prometeu votos a ela que não conseguiu cumprir e foi desmoralizado. Quis aparecer nacionalmente, e foi uma piada em Brasília. Agora, não vi um deputado da base governista subir nesta tribuna para falar com que dinheiro ele foi para Brasília pedir voto contra o impeachment da Dilma - cobrou a peemedebista. Da Asscom Dep. A. Murad
Conheça o Centro de Estética, Fisioterapia e Nutrição AQUI