terça-feira, 19 de abril de 2016

Dilma e Temer parecem determinados apenas a lutar pela Presidência

Imagem/Reprodução Facebook-Ricardo Murad
BRASIL RUMO AO DESASTRE
Ambos estão demonstrando que não entenderam o recado do povo nas ruas, enviado através das redes sociais, pela intensiva cobertura da mídia impressa, Tvs, rádios, etc. A revolta popular é tamanha que a indignação só aumenta com o que se acompanha pelos noticiários do dia a dia. Dilma, de um lado desesperada pra continuar na presidência sem sequer demonstrar um gesto de que promoverá a mudança que o povo exige, e de outro lado, Temer fazendo contatos para formação de um governo nos moldes do atual, que todos sabemos, não dará certo.

Nenhum dos dois aponta para uma solução onde o povo possa ser partícipe. A saída para legitimar o governo - qualquer que seja ele nesse momento - tem que passar por uma reforma da CONSTITUIÇÃO através da convocação de uma CONSTITUINTE eleita pelo povo exclusivamente para fazer as mudanças no sistema político, fiscal, previdenciário e social, que faliu.

CONSTITUINTE exclusiva, eleita em outubro com prazo para efetivar as mudanças que estarão em vigor já nas eleições gerais de 2018.

Enquanto isso, aquele que estiver na presidência, deve chamar todos para um governo de união nacional. Da forma como estão se comportando, teremos mais do mesmo, sobrevindo a anarquia geral. O governo Temer, nos moldes em que está sendo gestado, resistirá a uma oposição revoltada com Lula à frente dos movimentos sociais ocupando as ruas de todo o país diariamente? Até Dilma ressuscitaria se enviasse ao Congresso Nacional uma proposta de Emenda Constitucional propondo a eleição em outubro de uma Assembleia Constituinte.

Imaginem se Temer fizesse o mesmo. Automaticamente, essa guerra fratricida que está anunciada perderia sentido. O maior pecado do governante é não saber que sua hora chegou ao fim. E os dois, Dilma e Temer, com esse modelo atual, estão com prazo de validade vencido.
Conheça o Centro de Estética, Fisioterapia e Nutrição AQUI