sábado, 27 de fevereiro de 2016

Prefeitura de Coroatá cria Projeto Plantar e quer qualificar o aspecto paisagístico no Município

Foto: Nelsynho Rodrigues/coroataacontece
A Prefeitura de Coroatá, com o empenho de seus colaboradores, lançou campanha interna articulada, alçada como ação inteligente, para fomentar, principalmente, no público jovem da Rede Municipal de Ensino a conscientização pela defesa e preservação do meio ambiente. Trata-se do Projeto Plantar, iniciativa autossustentável, das Secretárias de Cultura, Meio Ambiente e Recursos Hídricos, e Educação, que busca promover o plantio de 15 mil mudas de árvores. A iniciativa terá acompanhamento técnico da engenheira agrônoma Marília Gonçalves de Sousa Veiga, que também é engenheira em Segurança no Trabalho.

Com foco também nas escolas estaduais e da rede particular, o projeto recebeu o apoio incondicional da prefeita Teresa Murad (PMDB), como declarou o secretário Chefe da Casa Civil Robert Wagner que representou o Gabinete do Poder Executivo. Como foi dito, a Administração, muito ao contrário de uma certa crítica, dedicou-se ao longo da gestão atual a cuidar do aspecto paisagístico da sede do Município, observando com rigor científico a saúde e vida das árvores, visando buscar a arborização urbanística ideal. - Agora é a hora de se fazer mais por nossa Cidade. A Administração de um modo integrado, com todas as suas secretarias, vai priorizar este projeto. Antes, tínhamos de retirar das praças e jardins as espécies que estavam danificadas. Foi necessário, esclareceu o secretário de Meio Ambiente Márcio Antonio Alves.

Com o Projeto Plantar, praticamente a custo zero, veio a etapa seguinte de um processo de recuperação que, segundo um dos mentores desta ação, o secretário de Cultura Iran Lima, pretende envolver a sociedade. - A custo praticamente zero vamos criar, a começar pelos jovens, nas unidades de ensino, a nossa onda de preservação do nosso meio ambiente; vamos despertar a consciência pela urgente necessidade de defesa do nosso planeta, frisou.

O Projeto Plantar, que também foi concebido pelo professor Arnaldo Rocha Gomes, já teve aplicação experimental em 2015 em algumas escolas, quando 2.846 mudas foram plantadas por estudantes. No geral, foram mudas de árvores frutíferas como goiaba, caju, limão, jaca, e árvores paisagísticas. Desta vez, estão planejadas várias etapas, como a de conscientização através de palestras educativas e técnicas; coleta de sementes, distribuição de recipientes e loteamento nas escolas. Por fim haverá demarcação de áreas públicas e a instituição do Dia "P" para o plantio de fato.