quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Mais uma explosão a banco com morte e redução dos gastos no combate ao mosquito aedes aegypti

Por RICARDO MURAD - Mulher morre baleada em Colinas, terra do primeiro-damo, após mais um assalto com explosão da agência do Banco do Brasil. Marginais no Maranhão andam em bandos e fazem das cidades teatros de guerra colocando a vida de todos em risco. O governo só pensa em fazer acordo com as facções para evitar mortes dentro das penitenciárias em troca de facilidades para os bandidos que estão do lado de fora. Um crime já denunciado que precisa ser investigado por autoridades insuspeitas.

Já na saúde, onde as doenças graves transmitidas pelo mosquito AEDES AEGYPTI estão deixando em alerta autoridades do mundo inteiro, a Folha de São Paulo publicou hoje reportagem onde mostra que no Maranhão houve redução de 78% dos recursos aplicados no combate ao mosquito e aumento de 300% no número de casos. (leia: AQUI).

Quando secretário de Saúde, criei a Secretaria Adjunta de Vigilância em Saúde, até então simples superintendências, sem estrutura adequada para ações efetivas nas áreas das vigilâncias sanitária, epidemiológica e ambiental. Obtivemos resultados extraordinários fruto do trabalho de uma equipe de técnicos excepcionais que dispondo de condições de trabalho souberam apresentar resultados. É mais um caso que exige intervenção das autoridades de controle.

Como tenho dito, a dupla DINO&JERRY está nem aí. Só pensa em perseguir, perseguir e perseguir. Governar que é bom, nada. Em troca de recursos de emendas, subjugam os deputados estaduais. Com ameaças anulam lideranças que preferem não se expor para evitar auditorias e ações judiciais promovidas pelo estado policial que se instalou no Estado. Para quem ousa se manifestar nas ruas, o protocolo já está definido: bombas, balas de borracha e muita porrada. Assim caminha o Maranhão, sendo destruído dia após dia por um governo infeliz