sábado, 13 de fevereiro de 2016

CAIXA PRETA I - A enfermeira apadrinhada

Chegou a hora da verdade! O joio e o trigo estão se separando... É hora de se conhecer de perto os meandros, o âmago da “MÁFIA DO JALECO BRANCO”, a corrupção e imoralidades praticadas dentro do Governo de Flávio Dino, dentro do município de Coroatá, os caminhos da sinuosidade que os “comunistas” tomam, sem o menor pudor, sem que os seguidores do Dinismo e GRUPO G10 tenham vergonha de olhar o povo de frente. O Blog mostra nesta edição da coluna DOSSIÊ COMPLETO a primeira de uma série de denúncias contra a administração do Hospital Macrorregional Alexandre Mamede Trovão. Como acontece a improbidade, a prevaricação na gestão pública, nas relações de trabalho, o perfil escabroso que mantém empregada filha de vereador tucano sem que haja expediente da apadrinhada. Os crimes cometidos por alguns funcionários correm soltos, indevidamente, retardando no fim da cadeia a resolutividade (quando o custo do financiamento do sistema passa a ser oneroso devido também ao aumento da dilapidação do erário).

O Blog/Coluna Dossiê Completo, respeitando o espaço supremo do Senhor e equidistante do fim a que se destina a Justiça, estará firme contra todos os bandidos de colarinho branco; na defesa do ato de ofício, dentro da disposição legal expressa e contra a luta canibal do favorecimento, do interesse pessoal em detrimento do anseio coletivo. Assim, sobre as denúncias a discrição justamente para se evitar o pré-julgamento dos acusados e o direito legítimo de defesa.

Na primeira edição da coluna foi publicada a introdução às denúncias. [LEIA AQUI O PRIMEIRO TEXTO]. Agora, concretamente, a primeira denúncia de uma série.

EXCLUSIVO/Por CARLOS FILHO O que se tinha, até então, eram denúncias vazias de que a enfermeira TLVCS, lotada no Macrorregional de Coroatá, recebia salários sem trabalhar na unidade. Depois corria a notícia de que a referida enfermeira, filha de vereador tucano, teria sido demitida. Tudo sem a devida comprovação dos fatos. Mas, como reza o adágio popular de que O mal por si só se destrói, eis que veio uma forte rebentação, digamos assim: - Até uma espécie de luta do bem contra o mal, pois no meio do mar de corrupção no Macro tem gente boa que está pagando caro por tentar fazer a coisa certa. O mal está na disputa intra corporis por espaços, pelo poder e pelo dinheiro público; enfim, ocorre a autofagia dentro do próprio grupo dos seguidores do governador, dentro do próprio GRUPO G10 e cia, em detrimento da eficácia e eficiência exigida a bem do serviço público e em favor da sociedade.

A CAIXA PRETA I - A ENFERMEIRA APADRINHADA
(Nas próximas horas a divulgação desta primeira denúncia, com primazia reservada ao Blog do Carlos Filho, cuja disseminação de documentos já fora compartilhada com blogs de repercussão estadual)
Se você tem informações com provas faça um contato aqui, NA BARRA LOGO ABAIXO, FAZENDO COMENTÁRIOS, e/ou envie para o nosso e-mail: carlosfilhocpf@gmail.com A sua denúncia ficará em sigilo absoluto.

Leia mais sobre este assunto aqui:
A Máfia do Jaleco Branco - A "caixa preta", abre o teu olho Flávio Dino I
Mortes no Hospital Macrorregional de Coroatá são investigadas
Caiu a máscara