terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

A CAIXA PRETA II - A enfermeira apadrinhada (Continuação)

EXCLUSIVO - Mostrando agora de como o Governo de Flávio Dino se apropria do dinheiro público, sustenta o mal da corrupção, com registros de situação contumaz em vários setores da Administração e também pelos municípios por aí a fora. Em Coroatá, as notícias (sem formato de Denúncia) já são de domínio público. Mas, também correm à esmo, espalhados nas mãos de muita gente, documentos comprobatórios para todo lado. O fato é que algumas “demissões” inclusive já ocorreram, são indícios de corrupção. Então, é assim!!! Coroatá, desprezada pelos “comunistas” e seguidores de comando (incluindo aí o GRUPO G10 coroataense), não é, nem nunca seria a exceção.

Nem a presença nestas terras da família eleita arqui-inimiga de Dino, a família Murad, impede a sinuosidade de alguns aliados mais afoitos em meter a mão onde não deve. O nível de soberba é tão intenso que o Governo cega ou se faz de cego, nem se importa com a fiscalização no Município. Se valendo da força da máquina, agredi sem a menor compostura, a ferro e fogo, até membros do Poder Legislativo Estadual, como o faz com uma das consideradas maiores vozes de Oposição do Maranhão, a deputada Andrea Murad. O próprio secretário de Segurança Jefferson Portela quando se dirigiu recentemente à deputada de forma esquizofrênica, xingando-a com destrambelho. Então o que significaria um ato desabonador aqui, outro ali; no Hospital Macrorregional de Coroatá Alexandre Mamede Trovão nem se fala.

Na primeira e segunda edições da coluna foi publicada a introdução às denúncias. [LEIA AQUI E AQUI ]. Agora, concretamente, inicia-se a divulgação da primeira denúncia de uma série.

A DENÚNCIA

EXCLUSIVO/POR CARLOS FILHO - Mas a denúncia contra a enfermeira TLVCS, que é filha de vereador tucano, é gravíssima. Reflete a atuação da “MÁFIA DO JALECO BRANCO” que, aparentemente, aponta para extensões além fronteiras (mas essa é uma outra história). A enfermeira TLVCS representa simplesmente a ponta de um iceberg, em um mar de corrupção e de imoralidades praticadas dentro do Governo de Flávio Dino, dentro do município de Coroatá. Mostra-se agora os caminhos da sinuosidade que alguns “comunistas” daqui tomaram sem o menor pudor, sem que os seguidores do Dinismo e GRUPO G10 tenham vergonha de olhar o povo de frente.

TLVCS, lotada no Macrorregional de Coroatá desde agosto de 2015, recebia salários sem trabalhar na unidade. Por conta disso, mais recentemente correu a notícia a esmo de que a referida enfermeira teria sido demitida. E já circula nova informação de que a apadrinhada nunca estaria desamparada dos “comunistas”. Fala-se em ingresso no quadro da UPA. Se isso aconteceu, a demissão foi fato verídico no Macro (o indício de punição por ilicitude) ou a protegida teria ganhado maior “recompensa”, acumulando dois empregos? Mas, na versão de ingresso na UPA, uma situação a priori “protegeria” TLVCS – Ela estaria grávida e não passaria no teste admissional. - Ou passaria?(Sobre a gravidez, existe registro de próprio punho de TLVCS publicado em conta no Facebook).

Mas, antes do aprofundamento da denúncia, com fartos documentos, se fazem necessários alguns questionamentos...

QUESTIONAMENTOS

Afinal, por que diante de tantos atos suspeitos o Governo ou mesmo o superintendente de Articulação Política da Regional Cocais, Sebastião Araújo (PCdoB) nunca se manifestaram. Será que estão encobrindo alguma falcatrua? Por que o G10 fica calado? - Será que o Ciba tem força mesmo e mantém todos na coleira curta? - O que todos teriam a esconder a ponto de aceitar ficar encabrestado?

Outros questionamentos que não querem calar:

1 – Por que houve tantas demissões no Macrorregional? - Por que Císio Janus foi demitido? - Seria um relatório produzido por ele a causa da ofensiva “comunista”? - Porque o Godô Brandão foi demitido? - Seria por ter solicitado a demissão de pessoas “influentes” que estariam praticando atos ilícitos?
2 – E por que nunca foi divulgado nada sobre notícias de malversação de horas extras no Macro?
3 - Por que o Governo ou a Direção do Macro nunca divulgou nada ou o resultado de Inquérito Administrativo (se houver) sobre as mortes de pacientes por falta de oxigênio em UTI? (veja denúncias AQUI, AQUI e AQUI)
4 – O mesmo não foi feito sobre a morte do paciente Yure Oliveira?
5 – Também nenhum comunicado sobre denúncias de uso indevido de veículo do hospital?
6 – E sobre a denúncia de assédio praticada por enfermeiro da unidade contra paciente?
7 – Houve providências sobre o sumiço de vários documentos da Administração do hospital? - Os documentos foram recuperados?
8 - Quem é o ladrão que circula dentro do Macro à solta? (Já tem até BO)
9 – Por que tem gente que diz se interessar no Macro apenas por motivos pessoais (poder e dinheiro) e ainda assim é protegida?
10 – A enfermeira TLVCS trabalhou algum dia no Macro? Será se foi demitida? – Ou será que apenas os vencimentos a partir de novembro foram suspensos?
11 – Será que o novo diretor administrativo/Corpóre, Gislan Rodrigues de Jesus, foi impedido de tomar todas as providências? - Será que a Direção Geral da Corpóre foi seduzida a não efetivar a demissão de funcionários denunciados?

Respostas, a seguir...