segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Uchôa cobra posicionamento da Adepol no caso do delegado Aragão…

Vítima, ele próprio, de "transferência sem explicações", ex-titular do Meio Ambiente defende "prerrogativa de inamobilidade" para a categoria

   Imagem: Reprodução do Facebook/Sebastião Uchôa
by Marco Aurélio D'Eça - O delegado Sebastião Uchôa cobrou nesta segunda-feria, 11, em seu perfil no Facebook, um posicionamento oficial da Associação dos Delegados de Polícia no caso do suicídio do colega Alex Aragão, encontrado morto em sua casa, no domingo, 10.

Para Uchôa, é fundamental que a ADEPOL  brigue pela prerrogativa de inamobilidade dos delegados.

- É exatamente onde já denunciei noutro momento, é preciso dar prerrogativa de inamobilidade para os Delegados tão quanto tem os membros do Ministério Público como da Magistratura, uma vez estamos sujeitos a abusos das instancias superiores da Policia e da própria SSP que, muitas vezes vinculados seus titulares a cargos políticos, sujeitam-me a interesses outros que não de Estado e da própria coletividade - afirmou Uchôa.

De acordo com as primeiras informações, o delegado Alex Aragão estaria deprimido por causa de uma transferência para São Raimundo das Mangabeiras, no extremo sul do estado, onde ficaria distante da família.

- Ingressei com Requerimento na ADEPOL exigindo providencias - concluiu Uchôa. A ADEPOL ainda não se manifestou...