quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Povoado Garimpo, a prova dos nove

Na casa de máquina,
nem sinal de equipamentos
As denúncias contra a Caema em Coroatá tomam fôlego com o que está acontecendo no povoado Garimpo, Zona Rural do município. A comunidade sofre há quase um ano sem o abastecimento de água potável. A Administração de Marcelo Moura mexeu nos poços existentes, deixados pelo Governo de Roseana Sarney, durante a gestão do peemedebista Ricardo Murad frente ao órgão. Foram retiradas as duas bombas dos poços que estavam funcionando. Pelo registro fotográfico, pode-se dizer que levaram tudo do povoado.

Em abril de 2014, a prefeita de Coroatá Teresa Murad (PMDB) inaugurou o poço da comunidade. A obra pôs fim às agruras dos moradores. Todos caminhavam (e hoje caminham) quilômetros para conseguir o abastecimento de seus lares. 71 famílias foram beneficiadas. O poço foi construído com 120 metros de profundidade para uma vazão de 30 metros cúbicos por hora e capacidade de abastecimento suficiente para 100 famílias.

LEIA MAIS SOBRE ESTA DENÚNCIA:
URGENTE! - Marcelo Moura volta pra Câmara de Vereadores
É isso mesmo? Em Coroatá, a Caema está a cara de Flávio Dino!
Direção da Caema em Coroatá faz voltar o tempo primitivo - Lata d´água na cabeça...