quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

A Máfia do Jaleco Branco - A "caixa preta", abre o teu olho Flávio Dino I

EXCLUSIVO - O Governo de Flávio Dino é sério? Se é sério, parece? Pelo menos em Coroatá a marca dos tidos comunistas e aliados está muito comprometida mesmo! Em se observando o próprio Carnaval viu-se um grupo de “blocos independentes”, até então considerado anônimo, frustrar as expectativas de correntes partidárias diversas. Todos aguardavam uma anunciada peleja entre trios elétricos, algo que apontasse de que lado estaria a força política. O povo ignorou os “independentes”, um péssimo sinal contra as pretensões dos Dinistas. Funcionou mesmo apenas o circuito oficial projetado pela prefeita Teresa Murad (PMDB).

Por CARLOS FILHO - Mas, indo direto ao assunto. De que modo os Flavistas estariam comprometidos? - O QUE SE SABE MESMO É QUE A CORRUPÇÃO CAMPEIA. Esta frase é corrente entre muitos coroataenses, sempre dita a esmo, sem comprovações dos crimes daqueles comunistas, como tudo aquilo, até então hilária estória, que envolve aquela já conhecida “MÁFIA DO JALECO BRANCO”. Hoje, o Blog do Carlos Filho começa a quebrar esse paradigma.

A "TRANSPARÊNCIA"

Chega de denúncia vazia! Aqui, nem se vai abordar os sérios questionamentos contra a reputação técnica do quebrantado sistema de Saúde e de Segurança. A denúncia limita-se à face administrativa, burocrática, para inquirir Flávio Dino, seus seguidores de comando, e o grupo G10 (os autoproclamados caciques locais) a abrir a “caixa preta”.

E, abrindo o verbo em defesa do povo, a pergunta chave é: - Se o Governo do PCdoB é honesto por que não age com transparência? Por que não fala da corrupção intrínseca à sua gestão? Ou esta agenda, esperam, vai diluir-se no tempo e espaço. Imaginam, é causa intra corporis? Acredita-se que resta a prestação de contas à sociedade que observa oprimida, tolhida de quase todos os seus direitos fundamentais, como saúde, segurança, direito de ir e vir. Isso não combina com o Governo da “Mudança”! Ou o povo, em indesejado estado de santa ingenuidade, não deve nunca questionar a avalanche de denúncias no Detran, nos contratos de aluguéis de imóveis, de veículos, etc? Será que a transparência do Governo é meramente política? A Oposição não tem dúvidas.

A CAIXA PRETA

Assim, se corrupção não combina com o Governo da “Mudança”, por que não se esclarece a malfadada gestão do Hospital Macrorregional Alexandre Mamede Trovão? Até hoje, nenhum companheiro, ou mesmo o Dino, abordou oficialmente resultados de inquéritos administrativos sobre casos graves registrados nesta unidade. Alguém sabe explicar por que ocorreram várias mortes simultâneas por falta de oxigênio nas UTIs? Quem sabe como foi resolvido o caso de assédio sexual praticado por um enfermeiro contra uma paciente? Por que ocorreram demissões de administradores do hospital? Será que isso tem relação com a tal “MÁFIA DO JALECO BRANCO”? Será que o PCdoB estaria envolvido neste mau fado?

De todos os casos, o último registro concreto de investigação que se tem é sobre as mortes de 5 pacientes no Macrorregional de Coroatá e vem da parte do Ministério Público, da promotora de justiça Patrícia Espíndola, da 1ª Promotoria da Comarca. Foi prometido todo rigor, mas... Ficou a irremediável dor das vítimas e das famílias. Os óbitos ocorreram no dia 18 de abril de 2015 por acusada queda de oxigênio.

Leia mais sobre este assunto aqui:
Mortes no Hospital Macrorregional de Coroatá são investigadas
Caiu a máscara

Veja no vídeo como a promotora se manifestou:



Respostas, pelo menos o fado da “MÁFIA DO JALECO BRANCO”, na próxima edição desta coluna, a Dossiê Completo, que reestreia neste Blog. Se você tem informações com provas faça um contato aqui e/ou envie para o nosso e-mail: carlosfilhocpf@gmail.com A sua denúncia ficará em sigilo absoluto.