segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Flávio Dino abra o olho: Assédio sexual campeia no Macrorregional de Coroatá

   Imagens: Autor desconhecido
Uma barbárie! Um absurdo! E tudo nas barbas do Governo Estadual, do governador "comunista" Flávio Dino, do grupo G10, dos vereadores oposicionistas de Coroatá e de todos os apoiadores do grupo majoritário do PCdoB que domina o Maranhão em situação sem precedentes, principalmente, no campo do setor Saúde.

Pasmem, uma grave denúncia de assédio sexual partir de uma professora que leciona no povoado Macaúba, paciente internada em uma das enfermarias do Hospital Macrorregional Alexandre Mamede Trovão. Trata-se de Francisca Santos da Conceição, esposa do empresário Devaldo Costa, conhecido pela alcunha de "Mata Rato". Depois de tanto rechaçar as investidas criminosas, ela informou ao seu marido que há dias vinha sendo molestada, sofrendo assédio sexual por parte de um técnico de enfermagem, habitante do município de São Mateus.

Foi denunciado que o tarado perguntava sempre se ela tinha Whatsapp, se o marido era ciumento. Sempre tocava os braços e as pernas da professora. O técnico tarado continuou o seu intento até que na manhã desta segunda-feira, 21, a prática inaceitável teve cabo com agressões e danos ao patrimônio público.

O empresário se dirigiu ao hospital para reclamar à Direção; mas, ao chegar naquela casa de saúde, encontrou o próprio algoz na portaria. Tomou as dores e agiu contra o funcionário aplicando-o um forte soco no rosto. O técnico socorreu-se nas dependências de uma enfermaria infantil, causando transtornos e pânico sobre os demais pacientes internados. O empresário, também transtornado, quebrou uma porta de vidro temperado do Hospital. O empresário encontra-se preso.

A professora sofreu acidente automobilístico no último dia 24 de novembro e teve que ser internada para tratamento em uma das pernas. Veja abaixo, imagens de autor desconhecido, do início da confusão que durou até a chegada de uma viatura da Polícia Militar.


   Imagens: Autor desconhecido