quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Ricardo parabeniza intensivistas e denuncia desativação de leitos de UTI

   Os leitos de UTI que foram transformados em quartos para repouso médico [Reprodução/Facebook Ricardo Murad]
No dia do intensivista, hoje, 11, ao parabenizar os profissionais do setor, identificando-os como homens e mulheres com excepcionais talentos, o peemedebista Ricardo Murad, a exemplo da deputada Andréa Murad, também lamentou a desativação pelo Governo de leitos de UTI no Hospital de Alta Complexidade Carlos Macieira, comportamento do governador Flávio Dino considerado como ato criminoso. Lembrou da instalação de mais 250 novos leitos durante a sua recente gestão à frente da Secretaria de Estado da Saúde - SES - em um tempo que todos consideravam impossível.

- Os profissionais que junto comigo construíram essa rede extraordinária que tem salvo milhares e milhares de maranhenses merecem de todos nós reconhecimento e admiração. Sei que as coisas não estão fáceis com o novo governo. Grande quantidade dos profissionais com especialização e titulação em UTI que trabalhavam na nossa gestão foram demitidos e as unidades estão sem a estrutura necessária para a prestação de uma assistência dentro dos padrões que implantamos. Mas afirmo que o que fizemos não tem volta e precisamos de superação nesse momento - frisou Ricardo Murad.

INFERNO NA SAÚDE

Murad voltou a alertar as autoridades para as graves e irreparáveis consequências para os pacientes que usam a rede de saúde do Estado com a desativação de leitos de UTI no HCM, único hospital de referência para os casos graves e de alta complexidade. O peemedebista disse que deixou o HCM com quatro UTIS e mais uma pronta e equipada para funcionar conforme o esquema abaixo:

- UTI cardio no térreo com 12 leitos e 1 de isolamento;
- UTI no 2º andar com 12 leitos e 1 de isolamento;
- UTI no 3º andar com 12 leitos e 1 de isolamento;
- UTI individual com 8 leitos;
- UTI no térreo com 11 leitos e 1 de isolamento montada e equipada para funciona;
- e mais 47 leitos ativos.

Murad também denunciou que por causa da pane ocorrida na central de ar condicionado resolveram fazer três quartos para repouso médico eliminando os leitos de isolamento de cada uma das UTIS. - Um crime hediondo se analisarmos a quantidade de pacientes à espera de um leito na Central de Regulação. E para agravar ainda mais a situação caótica, desativaram oito leitos de UTI individual alegando redução de gastos e nunca ativaram a UTI do térreo. Murad garantiu que todos funcionavam normalmente e ainda seria preciso mais leitos para dar conta da demanda por UTI na rede estadual.