quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Revolta impede retirada de equipamento de hospital por ordem de Flávio Dino

   Reprodução do Facebook/Dep. Sousa Neto
O peemedebista Ricardo Murad, como fez o deputado estadual Sousa Neto, denunciou hoje outra ação nefasta do Governo Flávio Dino que ordenou a retirada do tomógrafo do Hospital Macrorregional de Santa Inês com objetivo de instalar o aparelho no município de Caxias. A mobilização política com o clamor popular impediram o feito obrigando os "comunistas" a recuar. Segundo Murad, o Macro de Santa Inês foi projetado pela Administração passada para atender os traumas e a alta complexidade em benefício de todo o Vale do Pindaré.

- Flávio Dino, que nunca esqueceu a derrota fragorosa que sofreu no município. Queria dar o aparelho para a Prefeitura de Caxias. A denúncia do deputado Sousa Neto e a revolta da população que impediu a saída de caminhão fez Dino recuar. Santa Inês manteve o seu tomógrafo. Pelo menos até agora. Vamos ver o próximo passo do nosso projeto de ditador - frisou Murad.

O deputado Sousa Neto, por sua vez, criticou nota do Governo que tentou justificar a barbárie. Alertou que o hospital de Caxias está com obras atrasadas. Explicou que o Macrorregional de Santa Inês está praticamente pronto, restando equipar e contratar pessoal. - Não inaugura por que não quer! Por pura vingança contra a Cidade que lhe deu a maior derrota nas urnas nas eleições - argumentou Neto.

O parlamentar exibiu fotos que comprovam a tentativa de retirada do tomógrafo. - Denunciei em abril que iria ser retirado antes da sua inauguração. E de nada adiantou. A perseguição do Governador comigo chegou ao limite. Santa Inês de nada vale para este Governador. E atinge pessoas inocentes e que precisam de uma saúde digna - disparou Neto.