terça-feira, 3 de abril de 2012

Coroatá tem o repasse do Saúde da Família suspenso

Está em toda mídia nacional o resultado desta Administração Municipal de Coroatá desastrosa. São informações irrefutáveis do Ministério da Saúde (MS) e do Meio Ambiente (MMA).

O MS suspendeu o repasse de recursos relativos ao último mês de fevereiro para o custeio de 278 Equipes de Saúde da Família, 284 Equipes de Saúde Bucal e 1.940 Agentes Comunitários de Saúde que atuam na Estratégia Saúde da Família (ESF) em 320 municípios. A suspensão dos incentivos financeiros foi motivada por duplicidade de cadastro de profissionais da ESF, apontada pelo Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES).

A Portaria 563, publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (11), informa a lista dos municípios que deixaram de receber a parcela de dezembro do incentivo financeiro correspondente ao Piso de Atenção Básica (PAB) Variável e também das equipes e agentes que apresentaram problemas no SCNES. Com os recursos são restabelecidos no momento em que as inadequações são solucionadas, a suspensão não representa a interrupção da Estratégia Saúde da Família e do Programa Brasil Sorridente nessas localidades.

COROATÁ – Na lista dos municípios maranhenses que tiveram os recursos suspensos estão: Alcântara, Amarante do Maranhão, Capinzal do Norte, Caxias, Centro do Guilherme, COROATÁ, Cururupu, Estreito, Graça Aranha, Icatu, Igarapé Grande, Monção, Pindaré-Mirim, Pinheiro, Pio XII, Santa Helena, Santa Inês, São José de Ribamar, Timbiras, Tuntum, Viana.

Esta é a revolução na Saúde como colocou durante encontro da CGU, em Coroatá, o prefeito Amovelista Sucumbido. É a Nova Coroatá que o povo NÃO faz.

Mas, Coroatá desponta com mais Rankings de primeira. Está em outra lista com os 20 municípios maranhenses que mais desmatam: Aldeias Altas, Alto Parnaíba, Balsas, Barra do Corda, Barreirinhas, Buriti, Caxias, Chapadinha, Codó, COROATÁ, Grajaú, Parnarama, Riachão, Santa Quitéria do Maranhão, São Benedito do Rio Preto, São João do Soter, Timbiras, Tuntum, Urbano Santos e Vargem Grande.

A informação é do Ministério do Meio Ambiente. Outra Portaria identifica as cidades prioritárias no monitoramento e controle do desmatamento ilegal no bioma. Coroatá desmatou mais de 25 km² entre 2009 e 2010.

Veja o que diz a Portaria 563 

Com informações de Agência – Ascom/MS/MMA